Seja um
embaixador
SAMP!

Ao apoiar este projecto está
a garantir que chegará mais longe, por mais tempo, e a mais pessoas:

donativo

Categoria:

Os donativos são dedutíveis à colecta.
Conheça a legislação em vigor sobre mecenato social.

Dói Menor

O programa Dói Menor – Musicoterapia com pessoas com Dor Crónica é um dos programas residentes do Laboratório de Musicoterapia. É destinado a pessoas acompanhadas na UNIDOR (Serviço de Consulta da Dor), situado na torre nascente no piso 01, tendo como objetivos melhorar a qualidade de vida dos doentes, baixar os níveis de dor e aliviar o sofrimento daqueles que convivem diariamente com estes pacientes.

Após vários anos de intervenção musicoterapêutica na Unidade da Dor do CHL, em trabalho de equipa multidisciplinar e, de modo particular, no último ano em contexto de pandemia, muitos têm sido os caminhos e desafios encontrados no sentido de dar resposta a pessoas que sofrem de Dor Crónica, cuja a estimativa (IASP) indica que afete entre 7 a 40% da população mundial.

O primeiro ciclo de intervenções iniciou em janeiro de 2015, terminando em setembro de 2017, e contava com duas horas semanais. Posteriormente, e pela necessidade de dar uma continuidade terapêutica e social, a partir de outubro do referido ano, uma das horas passou a residir fisicamente num espaço externo, situado na SAMP. Esta intervenção deu origem a um novo “braço” que está incluído dentro do programa Dói Menor, o Cantares de Amigos.

Modelo de intervenção
São realizadas sessões semanais por uma dupla de Musicoterapeuta e Coterapeuta, onde são implementados vários modelos de Musicoterapia.

“Quando vim, não queria viver, o meu objetivo era morrer. Descobri quem sou e gosto muito mais de mim. Consigo lidar com muitas situações que antes não conseguia. Deixei de tomar ansioliticos e já reduzi os antidepressivos. (…) Descobri que viver é muito bom, primeiro para mim e depois pelos outros. Não suportava barulho e música, e agora sim. Usava tampões e tudo, e agora não. Foi o renascer de uma nova pessoa. Tinha uma dor sempre no peito que nunca mais tive. A Terapeuta é o meu anjo. Quanto ao grupo, não tenho palavras. São as amigas que eu não tinha há anos. Sinto menos dores físicas e tenho muito menos vezes dores de cabeça.”  | Testemunho de beneficiária do projeto

Este programa teve arranque com o importante financiamento da Fundação Caixa Agrícola de Leiria, sendo que no último ano contou com o apoio do BPI Fundação ”la Caixa”. Conta também com a parceria da Unidade de Dor do Centro Hospitalar de Leiria e da Escola Superior de Saúde do Politécnico de Leiria.