Seja um
embaixador
SAMP!

Ao apoiar este projecto está
a garantir que chegará mais longe, por mais tempo, e a mais pessoas:

donativo

Categoria:

Os donativos são dedutíveis à colecta.
Conheça a legislação em vigor sobre mecenato social.

Fetelaria vai ao Museu do Vidro (Marinha Grande)

Fetelaria,

Freguesia de Sapataria, Município de Sobral de Monte Agraço

A antiga quinta de Casal de Fetelaria, de uma única família, deu lugar ao que hoje conhecemos como aldeia de Fetelaria. Foram construídas habitações a partir da herança e venda de parcelas do terreno. Atualmente, há pouco mais de uma dezena de residentes, maioritariamente familiares entre si. A relação com a água dá-se inicialmente através de uma nascente e suas ribeirinhas; com o tempo, fez-se um poço junto à nascente e, posteriormente, um fontanário que até é utilizado até aos dias de hoje. Praticava-se agricultura familiar de subsistência com venda de excedentes em feiras e mercados das redondezas. Recorria-se a antigos moinhos nas proximidades para moer trigo e hoje, aproveitando a exposição ao vento, temos uma aldeia rodeada de torres eólicas.

 

Fetelaria vai ao Museu do Vidro

A obra “O Vento sopra do Sobral” é o resultado da criação coletiva concretizada pela comunidade de Fetelaria, Sobral de Monte Agraço, no âmbito do projeto SAMP Museu na Aldeia. Com recurso a colheres, garrafas, penas e criatividade, esta peça reúne elementos recolhidos na aldeia em diálogo com a obra do Museu do Vidro.
Foram precisos 110km de viagem para “A Praga”, da autoria de Alberto Vieira, poder pousar na intimidade de Fetelaria. As portas da D. Fernanda e do Sr. Alfredo abriram-se de imediato para receber a sua comunidade, em torno desta obra.
Inspirados pela Arte, lançaram-se ao desafio da construção de uma criação coletiva que os pudesse representar e, de igual modo, viajar até ao Museu. A comunidade refletia: “E se levássemos o Vento? É fácil de transportar; é algo que temos em abundância”. E assim foi… a Arte como convite para encontros e partilhas.

 

O projeto Museu na Aldeia é cofinanciado pelo PO ISE – Portugal 2020, através da Iniciativa Portugal Inovação Social, e tem como investidor social a Câmara Municipal de Leiria, juntando ainda a Rede Cultura 2027 como parceira que reúne Museus, Câmaras Municipais, Juntas de Freguesia, Associações e Instituições dos 26 Municípios em rede. Conta, ainda, com o apoio do Politécnico de Leiria, União das Freguesias de Leiria, Pousos, Barreira e Cortes, entre tantos outros que se vêm juntando a esta criativa e inovadora iniciativa.